Error. Page cannot be displayed. Please contact your service provider for more details. (9)

Papo Sério! « Ultradog
 

Ultradog

O blog dos apaixonados por cães!

Papo Sério!

Papo Sério!

Esse post é sobre um assunto muito sério e que nem todas as pessoas têm conhecimento sobre o assunto.

A diabetes nos cães!

São três os tipos de diabetes caninas existentes, dentre elas:

Diabetes Mellitus:

O cão que tem a diabetes mellitus tem uma deficiência na produção de insulina produzida pelo pâncreas.

Algumas raças são mais suscetíveis à doença e, alguns medicamentos prescritos também podem ser uma das causas para se adquirir a mellitus.

Esse tipo de diabetes costuma ser acompanhada de emagrecimento, apesar do aumento de apetite do animal. Além de desidratação, anorexia, aumento de infecções, etc. Os sintomas ficam ainda mais graves conforme a doença progride.

O diagnóstico deve ser feito por meio de exame médico físico e testes laboratoriais.

O tratamento inclui injeção de insulina, dieta controlada e exercícios físicos.

Diabetes Inspído:

São duas as formas apresentadas – A diabetes Inspído CENTRAL, a qual ocorre uma deficiência hormonal, pois uma glândula do organismo do peludo não secreta  hormônio anti-diurético.

As causas mais comuns são trauma ou doença da hipófise ou hipótamo ou, defeito congênito.

E o segundo tipo é a diabetes Inspído NEFROGÊNICO, a qual ocorre quando os rins não respondem ao hormônio anti-diurético produzido pela glândula hipófise.

São comuns em cães que sofrem com alguma doença no rim ou estão tomando determinados medicamentos prescritos.

Nesses dois tipo, o diagnóstico é feito pelo médico veterinário, o qual calcula as quantidades de água tomadas pelo animal e submete-o a uma prova de privação hídrica.

Em ambos os sintomas são: o peludo tem mais sede, urina mais, podendo não beber maior quantidade de água porém urina mais.

E o terceiro tipo de Diabetes Canina é a Gestacional:

A diabetes gestacional ocorre quando a fêmea está grávida e o organismo não produz insulina suficiente ou não consegue utilizar corretamente o que produz.

Os sintomas são os mesmos da Diabetes Mellitus.

O tratamento é baseado em exercícios físicos e/ou injeção de insulina.

Geralmente esse tipo de diabetes desaparece quando o fêmea dá a luz.

Segue depoimento de uma pessoa que vive com uma peluda diabética:

——***——

Olá!

Vou dar meu depoimento sobre a descoberta da diabetes da Mel.

Mel foi abandonada há 5 anos e adotada por mim. Chegou muito magra e lotada de carrapatos.Depois de exames, boa alimentação e um ótimo veterinario ficou maravilhosa e se tornou doadora de sangue.

Como toda doadora de sangue fazia exames de laboratorio há cada 2 meses, sem apresentar nenhuma alteração.

Há 1 ano, a noite, ela começou a gemer e beber muita água, e já perdeu peso.Há 1 ano, a noite, ela começou a gemer e beber muita água, e já perdeu peso.Como ela era doadora do Banco de Sangue da Anhembi Morumbi, tem todo historico dela lá. Como ela era doadora do Banco de Sangue da Anhembi Morumbi, tem todo historico dela lá.Imediatamente tiraram sangue, raio X, soro e todo procedimento.

A querida MEL

Depois de algum tempo chega o resultado do Hemograma com a taxa de glicemia de 320. Começa o tratamento com Insulina.

As pessoas precisam prestar atençao,pois minha cadela tinha um controle de hemograma rigoroso, e , por isso conseguimos identificar o diabetes no inicio.

Conheci pessoas que começaram a achar algo estranho no seu pet, qdo ele já estava quase entrando em coma, com taxa de glicose acima de 800.

Isso depois de meses achando que o pet estava tomando mais agua, pq tinha mais sede, estava emagrecendo pq era um estado normal do pet, tinha fome em excesso pq estava guloso, etc.

A Mel emagreceu 5 kg em 5 dias, isso pq ela já estava na insulina.

Mas, a unica coisa “chata” é acertar a dosagem certa de insulina para o pet. Precisa de paciencia, tempo e determinação para não abandonar o tratamento.

Então presten atençao – pet reclamando, gemendo, resmungando (qdo o cão não é de reclamar), bebendo muita agua e emagrecimento rapido. São os sintomas mais aparentes.

Corra para seu veterinario.

Hj a Mel esta com tudo controlado, ganhou peso, e tem uma vida super normal, só não pode comer petiscos. Só se alimenta de verduras e ração apropriada para diabetes.

Bjs

Silvania

Mamis da Mel

——***——

Em todos os casos de cães diabéticos o dono precisa ter carinho, perseverança e atenção para manter a saúde em equilíbrio, evitando crises e desgastes para o animal.

Lembrem-se sempre que é FUNDAMENTAL visitar o veterinário regularmente e toda e qualquer mudança no comportamento e nos hábitos do peludo, avise o veterinário responsável.

Queremos MUITO agradecer a Sil, mamãe da Mel, que nos deu carinhosamente seu depoimento sobre o caso delas.

Sigam-nas no twitter: @kurtcao

Até a próxima!

Fontes: http://www.dogtimes.com.br/diabetes.htm

http://www.comofazertudo.com.br/animais-de-estima%C3%A7%C3%A3o/como-tratar-diabetes-canina

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. Both comments and pings are currently closed.

Fechado para comentários.